Fala-se de mãos e pés calejados, mas pouco se fala de corações calejados. Portanto... quanta gente há por aí vivendo como se não fosse possível ter sentimentos porque um dia foram magoadas. As pessoas mais duronas, que parecem indiferentes ao amor

Posts

Quarta-feira, 03 de Março de 2010
 Que erros está a cometer? (3)

Uma tabuleta num gabinete de vendas mostra um sorriso com o seguinte texto: «Gosta de viajar? Quer conhecer novos amigos? Deseja ficar descansado quanto ao seu futuro? Tudo isto pode ser seu se "cometer mais um erro"». O medo de cometer erros impede-nos de darmos o nosso melhor, de procurarmos um conselho e um feedback honestos, e de dizermos o que pensamos para não sermos criticados ou abandonados. Para ter sucesso tem de dar às pessoas à sua volta permissão para o contrariarem. Quando não se permite receber informação e opiniões de várias fontes isso pode ser desastroso. No seu livro It’s Your Ship (É o Seu Navio), Michael Abrashoff escreve: «No momento em que ouvi falar no trágico naufrágio do barco de pesca japonês de Honolulu, provocado pelo submarino USS Greenville, lembrei-me de que, como muitas vezes acontece com os acidentes, alguém sente que há perigo eminente, mas acaba por não dizer nada. Como a investigação "Greenville" revelou, li num artigo do New York Times que a tripulação do submarino "respeitou demasiado o Oficial de Comando para questionar o seu julgamento". Se isso é respeito, então eu não o quero. Você precisa de ter pessoas que lhe batam no ombro e digam: "É esta a melhor forma?" ou então "Vai com calma" ou "Pensa sobre isso"ou ainda "Será que o que estamos a fazer vale a morte ou o sofrimento de alguém?". A História recorda inúmeros incidentes nos quais os capitães de navios ou os gerentes de organizações permitiram que um clima de intimidação se instalasse no local de trabalho, silenciando subordinados cujos avisos poderiam ter evitado o desastre. Mesmo quando a relutância em falar resulta da admiração pelas capacidades e experiência do Oficial de Comando, é necessário criar um clima que permita questionar decisões a fim de que tudo seja verificado consoante as várias opiniões.»

 

 

Fonte: A Palavra Para Hoje

 

publicado por RosaOliveira às 17:29